menu
Topo
Deu Match!?

Deu Match!?

Categorias

Histórico

Brasileira dá seu primeiro like do Tinder na Europa e casa com o match

Deu Match!?

2024-11-20T18:04:00

24/11/2018 04h00

Casal comemorando seu primeiro Oktoberfest juntos (Foto: Arquivo Pessoal)

A analista de RH Luana Gomes, de 27 anos, nunca foi fã do Tinder. Sempre que o assunto aparecia na roda de amigos, as desculpas iam de "eu não acho legal conhecer pessoas assim" a até "os caras desses aplicativos querem apenas transar". Mas quando ela se viu desempregada e com uma passagem de avião para a Europa que a jovem resolveu chutar o pau da barraca e instalar os famosos apps de pegação.

A viagem, que inicialmente seria apenas para as férias, acabou se transformando em um retiro sabático. Duas semanas antes de pegar os sonhados 30 dias de descanso, Luana foi demitida. Com o dinheiro do fundo de garantia e a passagem comprada, a analista de RH resolveu se jogar e adiar a passagem de volta ao Brasil.

Veja também:

"Sempre me pareceu muito estranho essa coisa de ficar dando like nos caras e esperar que eles gostassem de mim também, então nunca fui de usar apps. Mas quando me vi em outro país, sem ter que me preocupar com nada e sem namorado, pensei 'por que não?"' conta ela.

Em território gringo e com Tinder em mãos, Luana não perdeu tempo e saiu dando likes. Na primeira parada de três dias em Dubai, o primeiro match foi certeiro. Pedro, um espanhol de 26 anos foi uma boa experiência de estreia para a moça. A conversa foi boa, a química rolou e os dois foram aos finalmentes. Luana achou que era só aquilo mesmo e seguiu viagem com boas lembranças.

Chegando no destino real, a Alemanha, a analista já se sentia mais confiante no uso do Tinder. "Eu me acostumei a usar o app, dei alguns matches, ficava naquele 'vai ou não vai', mas acabava não marcando nada. Até que um dia resolvi encontrar com um cara num bar perto do apartamento onde estava ficando", relembra.

Chegando lá, ela encontrou ninguém menos do que o espanhol de Dubai. "Eu fiquei muito sem reação, nunca imaginei que fosse encontrar com ele de novo. Pelo o que minhas amigas falavam, o Tinder era uma coisa para você transar uma vez e só, jamais achei que fosse encontrar um match de lá novamente, então fiquei sem saber o que fazer", conta.

Depois do reencontro inesperado, eles engataram uma conversa que durou a noite toda. Luana só foi lembrar do match que a levou até o bar no dia seguinte, quando acordou no quarto de Pedro.

Nos dias que se seguiram, os dois não se desgrudaram, mas isso não atenuou a insegurança da moça. "Para mim não parecia muito real. Eu estava numa viagem com zero planos, não tinha emprego e sem nenhuma ideia do que fazer com a minha vida. E também não consegui usar muito o Tinder porque estava saindo direto com o primeiro cara que tinha dado match", diz.

Duas semanas depois, Pedro voltou para casa, na Espanha, e no mês que se seguiu a conversa entre ambos continuou firme. Nesse meio tempo, Luana deixou de lado o Tinder. "Às vezes, eu até abria o aplicativo e dava uns likes, mas logo eu desencanava. Eu já estava gostando do Pedro, então não tinha muito o que fazer nos apps", conta ela.

O casal combinou de se reencontrar em Munique, na Alemanha, para a Oktoberfest. Chegando lá, Pedro não perdeu tempo e pediu Luana em namoro. Oito meses depois veio o pedido de noivado. Hoje, Luana e Pedro estão casados há cinco meses e muito felizes na Espanha. "Não sei dizer se foi sorte, mas fico pensando que foi muito coisa de destino eu ter decidido usar o Tinder só nessa viagem e que o meu primeiro contato tenha sido logo ele. Aliás, primeiro e único match", diz ela, que já aposentou os apps de pegação há tempos.

 

Sobre o blog

Notícias, curiosidades e muitas histórias de quem já se deu bem ou quebrou a cara nos apps de paquera.