menu
Topo
Deu Match!?

Deu Match!?

Categorias

Histórico

Match dos astros: usuários usam astrologia para conseguir bons encontros

Deu Match!?

10/08/2018 04h00

Desde que era pequena, a recepcionista Patrícia Guerra sempre corria para ler o horóscopo toda vez que pegava o jornal. Antigamente, o interesse era saber como seria o desenrolar da semana. Hoje em dia, a preocupação são os boys.

"Eu sempre gostei muito de horóscopo, astrologia, essas coisas. Sempre que eu posso, estou com uma revista ou celular na mão lendo sobre o assunto, tanto que meus amigos me chamam de 'a maluca dos signos', por conta do meu vício", ela ri.

Veja também:

Para Patrícia, adepta do Tinder há quatro anos, as perguntas "de onde? Faz o que da vida?", tão de praxe para a maioria dos usuários, são substituídas por "qual seu signo?" e "que horas você nasceu?". "Muitos caras falam tranquilamente o signo deles para mim. Com essa informação, eu já sei o que esperar do relacionamento. Agora, sobre o horário do nascimento, eu fico mais cautelosa para perguntar, pois tem gente que estranha bastante, mas é só assim que dá para ter uma ideia mais concreta da química do casal", conta Patrícia.

É claro que Patrícia acha que sentir a química em um encontro, ter a troca de olhares e o papo bater são coisas indispensáveis, mas ela ainda leva muito a sério a "ciência da astrologia" para dar prosseguimento com um date. O terapeuta Pedro Machado também compartilha desse pensamento. "Já deixei de continuar o papo por conta do signo. Sou virginiano e sei que não dá certo ter um relacionamento com um ariano, por isso já corto quando descubro que o boy é desse signo. Sempre me guio com base nisso, e até hoje tem dado certo", conta.

Conforme vai conhecendo melhor o pretendente, Pedro tenta fazer o quanto antes o mapa astral do parceiro, já que assim pode "se preparar melhor para a relação", nas palavras dele.

Ao contrário do terapeuta, Patrícia afirma que nunca tomou atitudes muito drásticas por causa do signo, mas sempre que pode vai coletando o máximo de informações astrais sobre o pretendente. "Mesmo na conversa ainda no aplicativo eu já vou pegando sinais e tentando adivinhar qual é o ascendente, lua e outras características da pessoa, e quase sempre acerto. É difícil encontrar alguém legal para namorar, mas eu acho que você ir testando a compatibilidade astral é mais uma ferramenta para garantir que não está entrando numa fria, sabe? A sorte é que nasci em março, sou de Peixes, então sou muito tranquila de lidar", explica Patrícia.

Astrologia oferece o match dos astros

De acordo com a astróloga e sexóloga Virginia Gaia, não é de hoje que as pessoas recorrem aos astros para saber se aquele rolo irá para a frente. "Além de popular, a astrologia é também muito assertiva. Uma das técnicas mais famosas é a sinastria, uma análise completa da compatibilidade entre duas pessoas que se relacionam. Com a sinastria, é possível identificar os pontos convergentes e divergentes em uma relação e indicar o que pode ser melhorado para harmonizar o relacionamento", conta ela.

Para a astróloga, o que motiva a maioria das pessoas a levarem tão à sério os signos no que toca os relacionamento é a vontade de fazer escolhas melhores e mais conscientes para os rumos da sua vida. Com tantos aplicativos de relacionamento e pretentendes na jogada, saber se aquele match realmente é uma boa ideia é bem difícil. "É cada vez mais desafiador para o indivíduo se situar em meio a tantas opções, e isso acaba sendo fonte de muita angústia e questionamento. Sinto que estamos em um momento bastante importante de mudança histórica no comportamento da sociedade e isso gera uma necessidade muito maior de conexão interna: homens e mulheres estão questionando seus papéis sociais como nunca, o que é ótimo."

Por fim, Virgínia afirma que é impossível determinar apenas pelo signo se um relacionamento dará certo ou não. "Apesar de bastante difundida no senso comum, essa análise não tem fundamento na Astrologia. O único método que tem embasamento técnico para analisar um relacionamento é a Sinastria, que elabora os mapas astrais de cada um dos parceiros, sua combinação e também na preparação de um terceiro mapa da relação. Assim, a astrologia de relacionamento não se resume a respostas binárias de "sim" ou "não" sobre o futuro de um relacionamento", finaliza ela.

Assim, ou você desapega do mapa astral do boy, ou é melhor pegar todos os dados certinhos para não interpretar nada errado.

Sobre o blog

Notícias, curiosidades e muitas histórias de quem já se deu bem ou quebrou a cara nos apps de paquera.