menu
Topo
Deu Match!?

Deu Match!?

Categorias

Histórico

Casais em busca de uma terceira pessoa também usam apps de relacionamento

Deu Match!?

2019-02-20T19:04:00

19/02/2019 04h00

Casais utilizam aplicativos na busca para suprir necessidades e questões do relacionamento à dois (Foto: Pexels)

Aplicativos de relacionamentos são utilizados principalmente por quem quer encontrar aquela pessoa especial, seja para ter um relacionamento sério, sexo casual ou amizade. Porém, tem gente que já encontrou seu amor e continua nos apps, mas com outra intenção: achar uma terceira pessoa para entrar na relação.

Marina Ferreira e Arnaldo Junior, casados há cinco anos, baixaram o Tinder na busca de um terceiro elemento para seu relacionamento. No caso deles, a decisão foi tomada para esquentar a relação. "Eu sempre tive curiosidade em saber como funciona um relacionamento aberto, mas não sabia se realmente era algo para mim, por isso, quando chegou no ponto em que nosso casamento já não andava tão bom, lancei a ideia de nos relacionarmos com outra pessoa para dar uma mexida nas coisas, e o Arnaldo topou", conta Marina.

Veja também:

O casal já utiliza o Tinder há sete meses, mas, até agora, só tiveram relações pontuais com pessoas encontradas via app. "A gente ainda está descobrindo o que funciona ou não para a gente, e até agora sair com um terceiro uma vez ou outra tem sido o ideal. Nunca fui muito fã da ideia, mas eu percebi que depois que me dei essa chance de maior liberdade muitos entraves e questões minhas com a minha mulher deixaram de ser um problema, então, mesmo que não encontremos uma terceira pessoa fixa, a experiência já está sendo válida", explica Arnaldo.

Micael Correia e Rúben Nunes também são adeptos de aplicativos na esperança de agregar mais um pessoa à relação. Diferente de Marina e Arnaldo, desde o início o casal decidiu ter um relacionamento poliamoroso. Há três anos juntos, Micael afirma que é a consciência de que ambos não podem suprir todas as necessidades um do outro que motivou o casal a embarcarem direto numa relação aberta. "Todos temos faltas, desejos por cumprir, insatisfações que, se suprimidas, com o tempo se tornam maiores que a própria relação. Ambos vemos uma relação poliamorosa triangular como uma relação lógica e de pessoas conscientes", afirma ele.

Casal usa apps desde o início do relacionamento (Foto: Arquivo Pessoal)

Além do Tinder, o casal também usa o Grindr, app de pegação gay, na busca pelo terceiro elemento da relação. Ambos compartilham o mesmo perfil em sinal de transparência e para que a relação "não adquira desconfianças, inseguranças e medos", como Micael define. Nesses três anos de relacionamento, vários candidatos já apareçam, mas não o correto. "Até agora encontramos várias pessoas que gostariam de ter uma relação séria conosco, mas decidimos esperar pela pessoa certa. Temos uma relação fantástica por si só e queremos encontrar exatamente alguém que se encaixe em nós dois, da mesma forma que encaixamos um no outro", diz.

Aplicativos que ajudam relacionamentos

Pedro Olivetti e Ana Branco estão em um relacionamento à distância há quase um ano e, há pouco mais de três meses eles decidiram abrir o relacionamento. "Tanto eu como ela sentíamos carência, nossas necessidades e, por eu morar no Canadá e ela no Brasil, não existe a possibilidade de nos encontrarmos frequentemente, então para nós foi um passo lógico abrir a relação", conta Pedro.

Com os novos limites estabelecidos, o Tinder é a principal ferramenta para ambos conseguirem encontros casuais. "Até agora, eu conheci dois caras e foram experiências bem legais. Eu me sinto um pouco mais livre porque eu não espero nada deles, todo o suporte emocional e carga de um relacionamento eu tenho com o Pedro, então para mim são apenas encontros para curtir. Funciona como se fosse um tipo de manutenção do nosso relacionamento enquanto não podemos nos encontrar pessoalmente", afirma ela.

Sobre a possibilidade de ter problemas em seu relacionamento por conta de alguém que conheceu nos aplicativos, Ana refuta. "Não acho que algo de ruim vá acontecer, ou que a gente termine por conta de alguém. Você conhecer alguém especial e decidir ficar com ela é algo que pode acontecer com qualquer um, mesmo em que está em um relacionamento monogâmico. O que importa é você ser verdadeiro consigo mesmo e com o outro", finaliza ela.

Sobre o blog

Notícias, curiosidades e muitas histórias de quem já se deu bem ou quebrou a cara nos apps de paquera.