menu
Topo
Deu Match!?

Deu Match!?

Categorias

Histórico

Versões pagas do Tinder realmente valem o dinheiro investido?

Deu Match!?

2002-02-20T19:04:00

02/02/2019 04h00

Versões pagas de apps facilitam a conexão com outros perfis (Foto: Pexels)

Você dá likes a torto e a direito, troca sempre as fotos de perfil, fala com todo mundo e nem assim aparece um bom pretendente nos apps? Não se desespere. É normal ter a sensação de que, por mais esforço que você faça, as opções de crush estão esgotadas. É com esse pensamento que tem gente que apela para o Tinder Plus e o Tinder Gold, as versões pagas do popular app, com a esperança de que as coisas evoluam. Mas será que as duas versões funcionam mesmo?

Veja também:

Natália Quichote, de 25 anos, e Priscila Marques, de 28 anos, são usuárias de Tinder Plus e Tinder Gold, respectivamente, e a motivação de ambas foi a mesma: achar um amor para chamar de seu. Mesmo tendo que colocar a mão no bolso para aproveitar as funcionalidades, elas acharam que valia a pena.

O Tinder Plus é o mais barato das duas versões pagas. Com custo de R$ 33,99/mês*, a versão tem muitos elementos que facilitam a vida dos solteiros. Alguns diferenciais incluem:

  • Possibilidade de dar tantos likes quanto quiser (a versão gratuita limita a quantidade de likes do usuário por dia);
  • Ter a opção "voltar" para o último perfil descartado anteriormente e ter a chance de dar um like (e vice-versa);
  • Função "passaporte", que permite que você dê likes em perfis que estejam em qualquer lugar do mundo, independentemente de estar perto ou não de você;
  • Chance de dar um "super like" em até cinco pessoas por dia;
  • Ganhar um "boost" no perfil uma vez por mês, para que seu perfil seja exibido para um maior número de usuários.

No caso de Natália, a vontade de entrar para o time dos compromissados foi o que a levou a testar o Tinder Plus. Para ela, as funções de voltar para o perfil anterior e dar likes em pessoas de outras cidades e estados são as coisas mais proveitosas da versão paga. "Eu sou um pouco indecisa, libriana, sabe como é… Então, para mim, é útil voltar alguns perfis descartados para ver mesmo se eu não tinha interesse, e já mudei de ideia em alguns casos. Como viajo bastante a trabalho, para mim, também é uma mão na roda ver quem já está na área que eu visitarei", explica ela.

Por outro lado, a jovem diz que a quantidade ilimitada likes não faz muita diferença no uso, já que ela nunca chegou até o fim dos perfis disponíveis para like, mesmo quando usava a versão gratuita.

O Tinder Gold é uma versão mais turbinada do Plus. Ele conta com todas as funções do Tinder Plus, mas com o valor um pouco mais alto (R$ 56,99/mês*). O grande destaque dessa versão é a possibilidade de ver todos que já deram likes em você.

Ao saber quem já se interessou, é muito mais fácil tomar a iniciativa e ter um encontro. Priscila usou o Tinder Gold por quatro meses, mas atualmente o app anda de lado. "Eu conheci o cara que estou saindo atualmente usando o Tinder Gold, e o uso do app é bem mais fácil e menos cansativo porque você já sabe antes quem te achou atraente, e você pode escolher bem também", conta. Agora, a jovem diz que as coisas estão evoluindo com o crush e que sente que, em breve, deletará sua conta no app.

Porém, por mais que as versões pagas tenham muitas funcionalidades,  o fator humano conta. "Foi bem rápido o meu match com o meu crush, mas eu acho que dei sorte com ele. A atração inicial é física, mas a gente poderia não ter combinado nos papos, no jeito, então eu acho que, mesmo com todas essas facilidades, pode ser que não role um bom match", finaliza Priscila.

Em resumo, as funções do Plus e do Gold podem ser muito interessantes para encontrar aquele pretendente, mas também é preciso ter com um pouco de sorte para arranjar um amor.

*Preços podem variar de acordo com localidade, versão do app e idade do usuário.

Sobre o blog

Notícias, curiosidades e muitas histórias de quem já se deu bem ou quebrou a cara nos apps de paquera.